História

O termo Shaolin Quan se refere aos estilos e técnicas de Kung Fu desenvolvidos pelos monges do Templo Shaolin. Uma destas técnicas é o Shaolin Quan caracterizado por sua destreza, velocidade e potência. A arte marcial de Shaolin não só dá ao templo a sua merecida fama internacional senão também fascina todo o mundo, sendo assim os monges percorrem por diversos países do mundo exibindo suas incríveis habilidades marciais.
Os monges budistas são conhecidos por dominarem à perfeição do seu corpo, o seu treinamento é realizado diariamente associados aos pensamentos do budismo Ch´an. 

Templo Shaolin

Shaolin literalmente significa “Jovem Floresta” e é um monastério budista localizado ao norte da China, na província de Henan. São famosos principalmente pela sua associação com o budismo Ch´an, conhecido como Zen no Japão. Shaolin tem este nome devido a um grande incêndio que devastou as florestas ao redor do templo. As árvores destruídas foram depois replantadas, o que tornou a jovem floresta. 

Shaolin Qi Gong

O Qi Gong é um termo de origem chinesa que significa literalmente "Treinamento da Energia Vital" e que se refere ao trabalho ou exercício de cultivo da energia interna (Qi). Estes exercícios tem a finalidade de estimular e promover uma melhor circulação de energia Qi para o nosso organismo. Existem milhares de variações destas práticas, o Qi Gong é um termo com um sentido tão amplo quanto o da palavra ginástica no ocidente, podendo ser aplicado a práticas com características muito diversas.

Um dos critérios para sua classificação os dividem em duas linhas, os estáticos e os dinâmicos. Têm em comum a busca da união do corpo e da mente num equilíbrio harmonioso.

Algumas formas de Qi Gong são utilizadas não apenas como uma forma terapêutica de melhorar a saúde do praticante, mas também como um instrumento para tratar da saúde de outras pessoas. A forma mais comum se utiliza da imposição das mãos e da intenção do terapeuta de canalizar ou transmitir um pouco de sua própria energia ao paciente.

O Qi Gong não foi criado por um único indivíduo e resulta de milhares de anos de experiências dos chineses no uso da energia para tratar doenças, promover a saúde e longevidade, melhorar as habilidades de luta, expandir a mente, alcançar diferentes níveis de consciência e desenvolver a espiritualidade. Apesar das diversas técnicas de Qi Gong terem se desenvolvido separadamente em diversos locais da China, em muitos casos se influenciaram mutuamente.

Budismo

Segundo registros históricos, o budismo chegou à China no ano 68, durante a dinastia Han do Norte. A então corte mandou construir o primeiro templo budista da China, o Templo de Cavalo Branco, na atual cidade de Luoyang, província de Henan. Depois, a religião se expandiu rapidamente por todo o país. No ano 495, na dinastia Wei do Norte, o imperador Xiaowen mandou construir um templo especialmente destinado ao monge indiano Batuo, que é o atual Temlpo Shaolin. Em 527, o monge indiano Bodhidharma chegou ao Templo Shaolin em missão de divulgação da seita Chan, uma linha budista. Esta busca cultivar a mente e o espírito através da meditação profunda. Bodhidharma fixou-se no Templo e começou a selecionar os seus discípulos. Por isso, é considerado o fundador da seita Ch´an da China e o Templo Shaolin, o lugar de origem de Ch´an do budismo da China.

Bodhidharma

Bodhidharma conhecido na China como Damo foi um monge budista tradicionalmente associado com a transmissão do budismo Ch´an (conhecido como Zen no Japão). Têm-se muito pouca informação contemporânea sobre a vida de Bodhidharma e narrações posteriores misturaram-se com lendas, mas a maior parte dos relatos concordam que ele foi um monge no sul da Índia que viajou para o sul da China e posteriormente mudou-se para o norte. Há divergências quanto à data de sua chegada, um relato antigo diz que ele chegou durante a dinastia Liu Song (420–479), ao passo que relatos posteriores dizem que chegou durante a dinastia Liang (502–557).

Meditação 

Tanlin, no prefácio ao Duas Entradas e Quatro Atos, e Daoxuan, no Outras Biografias de Monges Eminentes, mencionam uma prática do Bodhidharma denominada "olhar-parede". Tanto Tanlin quanto Daoxuan associam esta prática de "olhar-parede" com a "aquietação da mente". Em outro lugar, Daoxuan também diz: "Os méritos do método Mahayana de olhar-parede são os mais altos Estas são as primeiras menções no relato histórico do que pode ser um tipo de meditação budista relacionada com Bodhidharma. No Duas Entradas e Quatro Atos, tradicionalmente atribuído a Bodhidharma, o termo "olhar-parede" também aparece.

Aqueles que se afastam da Ilusão de volta à Realidade, que meditam nas paredes, a ausência de si-mesmo e do outro, a unidade entre mortal e sábio, e que mantêm-se impassíveis até mesmo pelas escrituras estão de acordo completo e silencioso com a razão. Exatamente o que a prática de "olhar-parede" de Bodhidharma compreendia continua incerto. Quase todos os relatos tratam esta prática como sendo ou uma variação indefinida de meditação, como Daoxuan e Dumoulin, ou como uma variação da meditação sentada parecida com o Zuochan (chinês) ou Zazen (japonês) que posteriormnte tornou-se uma característica definidora do Chán; a última interpretação é particularmente comum entre os que trabalham do ponto de vista do Ch´an. Houve, também, interpretações deste "olhar-parede" como um fenômeno não meditativo.

Filiações e Parcerias

Desenvolvido por

Compartilhe